sábado, 4 de abril de 2009

SÁVIA GABI, CODINOME CAPITU


Poeta ou poesia em suspensão?

Confesso não ter imaginado que esta tarefa fosse tão difícil, ao menos para mim. Mas fato é que não consegui dar sequência a uma das ideias que me motivou criar esse bloguinho: apresentar novas escritoras, de uma safra que parece especial, algo que considero fenômeno recente, instigante e ligado às novas formas de expressão pela web. Mas se não tenho competência para avaliar, literariamente, a escrita de um número expressivo de novos talentos; sei do que gosto!

Do label (ou rótulo para usar nosso vernáculo) Mulheres que Escrevem havia selecionado apenas Eliana Mara Chiossi e Simone Maia, até aqui. Tenho o prazer de apresentar, agora, a poetisa (ou poeta) Sávia Gabi. Em foto e verso (ou foto-poema), Sávia une, com talento transbordante, o sentido da visão e todos os demais sentidos: a poesia. Goiana criada no Tocantins, mora em Brasília. Muito jovem (e bonita), 26, mãe solteira de muitos versos. Alguns premiados.

Seu estilo, peculiar, me impressionou. As formas lembraram-me um pouco João Cabral de Melo Neto. Mas a funda feminilidade da temática contrasta com o rigor formal e a conhecida "racionalidade" do grande poeta pernambucano. Acho que, definitivamente, não é por aí... Outrossim, poesia visual e sonora, cheiro de interior ("interior do interior"), agreste-doce, rude-mulher; imagens de um Brasil inédito (as fotos, textos e foto-poemas de Sávia podem ser conhecidos aqui e aqui).

Escolhi uma crônica da poeta... Mas a seguem versos, dos quais desejei omitir o título.


Objeto desejo de ver...

Hoje recebi um torpedo que há muito não recebia, pelo menos dessa tal pessoa! Assim dizia: “O que irá fazer hoje depois das 10?” (considere que 10, aqui, seja 22h! Já que recebi a mensagem às 17:54h). Respondi: Olá, tudo bem? Há quanto tempo... Bom, o que eu sei é que preciso estar em casa depois das 10.
(Confesso! "Há quanto tempo" eu não escrevi, mas queria ter escrito).

A pessoa me responde: “Pouxa... Queria te ver...” (É “pouxa” mesmo! Linguagem tecnologicamente considerável).

A pessoa não entendeu o “Olá, tudo bem?” (o “há quanto tempo” subtendido).

Ah, Deus! Temos de sempre dizer tudo ao pé da letra para os homens? Será mesmo que eles não tem a elevação espiritual de entenderem o que uma mulher quer dizer com um “Olá, tudo bem?” depois de receber uma mensagem diretamente fria, objetiva, sem nem ao menos perguntar: “e aí? tá viva?”

Confesso que talvez eu não tenha escrito o “há quanto tempo” para parecer a mulher “insensivelmente resolvida” do tempo de não sei o quê (coisa que só o meu inconsciente me responderia com maior precisão).

Parece que pensar no tempo em que não se tem notícia de alguém seja no mínimo démodé... E daí? Queria que ele soubesse que eu reparei no tempo em que não nos falávamos e que essa mensagem abordada assim, tão friamente tosca, revela-me apenas o desejo objeto de me ver...

Respondi: Bom, se quiser me ver, venha me fazer uma visita... Estarei em casa (ele nunca veio a minha casa. Então, uma pequena provocação).

Mas ele parece não continuar entendendo: “Te ligo. Beijo”.

Passam-se alguns minutos e ele me confirma o objeto desejo de me ver: “Está sozinha em casa?”

“Não! Acompanhada das outras duas moradoras daqui: mãe e irmã...”

“Hummmm melhor deixar pra depois?” Agora eu tenho certeza de que ele não entendeu...

Neste momento, minha ansiosa alucinação de desespero me faz ignorar a interrogação! Deixo passar a oportunidade de dizer um “não” diretamente frio e objetivo no “não querer vê-lo objeto” (nem agora, nem depois) e numa frouxidão de meninice disse (talvez sempre na esperança do “agora vai dar pé”): É... Pode ser... Durante a semana é melhor que seja mais cedo...

“Ta bom. Saudade, beijo”.

Aí eu me acabei na meninice e perdi a parada:

“Saudade também! Grande beijo”.

Pensei em convidá-lo para sair amanhã. Mas sabe o que descobri na puta fofoca tecnologicamente considerável? Ele vai estar amanhã com a namoradinha socialmente conveniente... Aquela que ele diz: “Olá, tudo bem?” Mesmo que haja subtendido, mesmo que ela não o entenda, mesmo que ao final das contas ele não apenas a veja objeto, mas a tenha objeto, e mesmo que não falem em “Há quanto tempo”...

Ah! Eu queria ter falado... Eu deveria mesmo ter falado! Vacilei... Entristeci... Perdi.


Do cálice, do som e de Capitu

Um me toca sem palavras
Me molha o paladar
Penetra o meu útero
E me deixa estéril...
O outro me toca com palavras
Me nega a sua pele
Me leva ao orgasmo
E me faz um filho...
Eu me embriago com um
Sofro pelo outro
Deleito em desenganos
Mas nunca deixo os dois:
Nesta paixão triangular
Esqueço a ordem da gramática
Aclamo às leis da matemática
E elevo meu espírito!


31 comentários:

  1. Ei, RM

    Na mosca, prá variar...rs.

    Em muito boa companhia das maestras Eliana Mara Chiossi e Simone Maia, eis que nos surge Sávia Gabi entre as Mulheres que Escrevem.

    A moça já tinha chamado a minha atenção desde quando apareceu pela primeira vez por aqui.

    Curiosa, fui lá no blog dela e... S.U.R.P.R.E.S.A.! (Ah, como eu amo me surpreender com coisa boa!) - Até as fotos são pura poesia!

    Sem contar que a menina escreve bem prá cacete... aff

    ResponderExcluir
  2. sim,
    tive a oportunidade de conhecê-la por conta de um comentário deixado aqui no blog.

    a imagem em sintonia perfeita com as poesias, tão envolventes... e o fundo musical
    ?

    sempre o melhor
    !

    e
    rm... tão carinhoso
    !


    forte abç aos dois
    !

    ResponderExcluir
  3. RM! Que lindo! Muito obrigada pelo carinho e pela confiança!

    É... Parece mesmo que meus filhos querem voar de mim... E como mãe, tenho de obedecer à ordem natural da vida e arremessá-los aos voos... E quanta honra que os primeiros deles sejam alçados também aqui... No seu espaço! Ser apresentada por você, tão contundente crítico do bom gosto, citando-me entre mulheres de finas letras, com direito à analogia bem conceituada, é um afago em benefício da minha coragem... Confesso que fui colocando-me discretamente neste mundo virtual e tamanha surpresa assim, logo tão cedo, é mesmo um presente “inenarrável”...

    Cora! Que lindo saber de suas visitas!

    Tetê! Que lindo poder estar compartilhando com você!

    Nossa gente! Estou tão feliz com suas avaliações!!! Parece mesmo que a vida está me dizendo um sim... Não esperava tantas cordialidades, vindas de tão longe, de pessoas que nem ao menos toquei um dia... Sem palavras, emocionei-me! Ficarei com a linda noite que me resta depois de tanta delicadeza...

    Boa noite, meus queridos! Obrigada! Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  4. Sensacionalllllllllllll!!!!! Adorei o jeito da escrita, da exposição da alma, das entrelinhas... Pura poesia na crônica e na poesia tbm :-)

    Thanks!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Que grata surpresa esse post!

    Adorei.

    bjs aos dois

    ResponderExcluir
  6. Cora, Tetê, Anne e Maroca;
    agradeço o imerecido prestígio, a mim dado; mas fico muito feliz por perceber que, enfim, devo ter algum feeling para a tarefa.

    Sávia (Capitu),
    eu que agradeço, querida! E acho que os comentários são pra você...

    ResponderExcluir
  7. rm:

    feeling? vc tem de sobra!!

    vc é um desses homens com alma de mulher!

    nem gostava tanto tanto dele... mas clodovil uma fez falou que se fosse homem seria o mais perfeito dos amantes, porque sabia reconhecer todas as carências de uma mulher...

    não comparando vc ao clodovil, (claro, né?! rs) mas vc tem alma feminina...

    bj neste coração lindo

    !!

    ResponderExcluir
  8. Ei Tetê,
    muito obrigado (foi elogio? rss). Quanto ao "amante", confesso que não tenho recebido muitas reclamações no nosso 0800... rss

    (pero no mucho, feminino, nega! rss)

    ResponderExcluir
  9. Lindo, Érre!
    Minina femininíssima!
    Passeando pelos poemas lembrei demais da minha minininha, que tem quase a mesma idade. É lindo de ver como essas meninas são muito compententes em dar conta de sua feminilidade!
    (mas, assim como com minha filha, tem umas coisas que eu entendo nadica! ...risos!)

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Querida Udi, se antes grandes poetas tinham 26, eu, e sua menina, agora temos... Obrigada pela competência dirigida a nossa feminilidade... E até o futuro, quando não mais seremos “minininhas” e nossos versos de agora estarão em muitas prateleiras... (risos)

    RM! Felicidade a minha por ter sido encontrada pelo seu tão exigente feeling! Acho que os recados devem ser mesmo pra mim... (risos) Fico muito feliz em passar por aqui e ver tantos! Obrigada a todos! Serão sempre bem-vindos por lá... Que o Universo permita-me ter sempre algo de valor para corresponder à altura do bom gosto de vocês... Obrigada! Muito obrigada!!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Ei Udi,
    se você não entende, imagine eu que não sou mulher nem tenho filha, só filho! rss
    (você tem uma menina de 26? Putz, começou cedo, heim Udinha! rss)

    Sávia,
    eu que agradeço, querida. E torço para que se abram os caminhos para florescer seu mais que desbrochado talento.

    ResponderExcluir
  13. Sávia-linda,
    Foi isso mesmo que pensei lendo seus poemas: "quero acompanhar essa escrita até mais muitos anos adiante"
    E torço para que você nunca deixe essa "minininha", ou muita coisa perderá a graça.

    ResponderExcluir
  14. Érrezinho, mas não foi aos 10 ;)
    bom dia, sol!

    ResponderExcluir
  15. Udi, se tal acontecer, deveras perderá... Afinal, a manifestação da “meninice” é a mais pura transparência dos sentimentos mais verdadeiros e coerentes ao nosso ser de fato!

    Um beijo e obrigada pela torcida!!!

    PS.: Moça, de fato a observação do RM é bem verdadeira! Tens mesmo uma menina de 26? Ou esta “quase idade” permeia a casa dos menos 20?

    RM!!!! Pelo menos feeling para sentir as mulheres, sei que tem...Quem sabe não seja a tal da “alma feminina” como disse Tetê... (risos)

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  16. Sávia-flor: gosto de dizer que tenho uma princesa (25 anos completos em janeiro) com quem aprendo muito sobre ser mulher (desde quando estava em minha barriga) e 2 édipos (28 e 20) ...com os quais enlouqueço deliciosamente (desde quando estavam em minha barriga... risos!)

    ResponderExcluir
  17. Udi, que delícia saber pouco mais sobre vc...

    Será que dá pra fazer um "miai" (sei lá se é assim que escreve rs)?

    Minha bebê vai fazer vinte!!!

    Já pensou blogueiras "consogras"?? Mesmo pq eu ia investir no Vi, mas por enquanto ainda é novinho pra minha Bebel! bj

    beijinho

    ResponderExcluir
  18. Em tempo: rsrsrs

    Sei que o Ví é tão charmoso quanto o pai.... rsrsrsrsr e ainda é "músico" como minha bebê...rsrs

    Ahhh, tenho um lord que vai fazer 19.... se interessar??? rs (será que estou doida pra me livrar, ou estou carente de genros e noras?? Ou ou ou ou .... )

    ResponderExcluir
  19. Udi, Capitu e Maroca,
    tá muito divertido esse papo, mas eu preciso, infelizmente, de ir trabalhar. E hoje só volto muito tarde da noite... Fiquem à vontade!

    Maroca,
    o Vi vai fazer 13 daqui a menos de 2 meses... Sábado passado ele queria ir à uma boite... (rss) Claro, precisei usar de muita psicologia infantil, compreensão e conversa (além de uns cascudos... rss).

    ResponderExcluir
  20. Coisa boa quando filho começa a querer ir pra night é que...

    Técnica:

    Deixar o(a) parceiro(a), diga-se cônjuge, em casa e acompanhar o "menor", afinal como bons pais precisamos "ficar de olho"!!!! rs

    bjs e... sem cascudo! (cuidado com o CT)

    ResponderExcluir
  21. Meninas! Devo dizer que estou bem solteira! Se quiserem confiar seus Édipos a mim... (risos) Prometo que cuidarei direitinho! iuuiiuiuiu Brincadeira, moças... Passando só para apimentar o papo! Já que RM só vai aparecer tarde da noite e nos deixou aqui... Bem à vontade! (risos)

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi Maroca! (por que será essa curiosidade com a minha pessoa? eu, como boa escorpiana, tenho essa mania de ser reservada, sabe? ...risos!)
    Uma bebê de 19 para o meu bebê de 20... um miai! (deve ser assim mesmo que escreve, já que não é com ideograma...) e por quê não, uai?
    Mas (pena!) por enquanto ele tem namorada... e você mora em São Paulo? Parece que sim, né? prá saber o que é miai, deve ter convivido com a colônia :)
    ...também tô gostando de conhecer um pouco mais você. Vou dar uma passada no seu blog. bjs

    Ei Érre,
    os garotos daqui de casa, quando fizeram 13, ganharam do pai uma camisinha... mais como um rito de passagem, cê deve saber, né? ...que também já teve 13 anos.

    Sávia-flor,
    confiaria meus Édipos a você com muito gosto! (conhece essa expressão?)... só tem que ver se as parceiras deles aceitam, você é ciumenta? ...que eu acho que elas não são :) bjs

    ResponderExcluir
  23. Presente! Embora a conversa esteja bem mais divertida do que quando dela participo...

    Capitu,
    só a alma, viu? rss

    Maroca,
    boa ideia, garota... rss
    Mas inviável no presente caso: os pirralhos de 12 a 17 anos (ou seja, pirralhos e nem tão pirralhos assim) ficam sozinhos na boite, em horário de matiné.

    Udi,
    aos 13 eu já era um bocado rodado... quaquaqua

    ResponderExcluir
  24. (RM!
    Que mico!
    To aqui imaginando daqui a menos de 2 meses...o papai disposto a acompanhar o menino na balada... aff! ninguém merece!!!)

    ResponderExcluir
  25. Bem, Cora;
    talvez eu não tenha entendido corretamente a "dica" da Maroca. Ou foi você que não entendeu?rss

    ResponderExcluir
  26. (É pior do que eu imagino? rs)

    ResponderExcluir
  27. Bom, aí só perguntando pra Maroca...

    ResponderExcluir
  28. Mais uma vez, RM mostra um aspecto que admiro muito: vincula gentileza com excelente leitura.
    Essa rede que criamos e alimentamos diariamente, que inclui Capitu, Mara, Cora, Udi, Anne e tantas outras mulheres e homens, nos dão um conforto e alegria incríveis.
    Escrever tem algo de solitário, mas no universo dos blogues, vira uma solidão muito bem compartilhada.
    Bem vinda, Capitu, à confraria.
    E RM, esta série que você iniciou dá uma força para que a gente continue escrevendo. Super bom dia!
    E beijos!

    ResponderExcluir
  29. Baianinha,
    só tava esperando seu comentário pra mudar de tema.

    Não que me sinta inseguro para indicar alguém. Aliás, sabe a senhora que tô nem aí para o que pensem outrem. Mas que é bem melhor ter o aval da "Rainha das Letras"; ah, isto é...

    (e a menina, como diz a Cora, "escreve bem pra cacete"! rss)

    ResponderExcluir
  30. Udi! Não sou ciumenta! E adoro compartilhar... (risos)

    Eliana! Muitíssimo obrigada!!! Espero muita diversão na confraria!!!! (risos)

    RM! Concordo com a Eliana!! Esta sua gentileza dá uma força muito preciosa!!! Obrigada mais uma vez e vamos ao próximo post!!! eeeeeeeeeeeee

    Um beijo!!!!

    (Nossa!!! Gostei muito!!!)

    ResponderExcluir
  31. Márcia Di Donatto12 de maio de 2010 15:44

    Sávia Gabriela,
    Anja da sua mãe! Parabéns!

    Não sei fazer poesia, mas você estará em meu coração...para sempre.

    Aos que não viram Sávia ao vivo e em cores adianto... Ela é pura poesia e como Capitu, indecifrável...

    Um beijo.
    Márcia

    ResponderExcluir