domingo, 29 de março de 2009

VIOLÕES BRASILEIROS (5)

Talvez não haja violão mais brasileiro que o de Baden Powell de Aquino (há outro site "oficial", mantido na Alemanha: aqui). Ao menos para o resto do mundo, especificamente a Europa, onde viveu por mais de 20 anos. A tez mulata e o cabelo pixaim em apurada técnica clássica deve ter contribuído; como também o swing dos temas afro-brasileiros em sincretismo perfeito com formas musicais eruditas. A exemplo do último da série (leiam aqui e para ver todas as postagens, aqui) o instrumentista é mais conhecido no exterior que no seu país. Mas ao contrário daquele, também fez muito sucesso no Brasil, por conta de sua obra como compositor; única, singular e com uma contribuição nada desprezível de Vinícius de Moraes.

Nascido numa pequena cidade do norte fluminense (Varre-Sai), cedo demonstrou interesse e talento musical. Ainda criança, mas já no Rio, frequentou, com seu pai, as rodas de grandes chorões e sambistas. Jovem músico profissional, sua carreira artística deu um salto quando "adotado" por Vinícius. Com ele compôs grande parte de sua expressiva obra (vejam aqui lista completa de composições) e, a partir de fins dos 60, consolidou carreira internacional, emigrando para a França.

O apuro técnico, o virtuosismo e uma "mão direita" como poucos, caracterizam o instrumentista. A mesma "mão direita" aparece em suas composições, com um gingado difícil de ser imitado, como é exemplo a suíte de "afro-sambas", iniciada com Canto de Ossanha. Uma pesquisa na web resulta em cerca de 1.700 vídeos disponíveis (vejam aqui). Tirando os resultados do fundador do escotismo e de vídeos repetidos, devem sobrar várias centenas, o que dá uma medida de sua importância artística. Escolhi, entre vários selecionados (vejam alguns aqui, aqui e aqui), esta execução do Estudo Nº3 em Mi maior, de Chopin.




A seguir uma seleção de composições de Baden, entremeada com performances extraordinárias do violonista. Dessa segunda vertente: Se todos fossem iguais a você (Jobim e Vinícius); Carinhoso (Pixinguinha e Braguinha), numa execução sensacional; The shadow of your smile (Mandel and Webster), a pedidos (merecidos); Asa branca (Luís Gonzaga e Humberto Teixeira) e Samba triste (Baden e Billy Blanco). Da primeira: Refém da solidão (Baden e Paulo Cesar Pinheiro), com o MPB4; Pra que chorar (Baden e Vinícius), com Os Cariocas; Canto de Ossanha (Baden e Vinícius); Apelo (Baden e Vinícius), Samba da Benção (Baden e Vinícius), todas com Vinícius e Toquinho; Samba em preludio (Baden e Vinícius), com Vinícius, Toquinho e Maria Creuza; Feitinha pro poeta (Baden e Lula Freira), com o Bossacucanova; Tem dó (Baden e Vinícius), com Pedro Camargo Mariano e Violão vadio (Baden e Paulo Cesar Pinheiro), com Elizeth Cardoso e Rafael Rabelo. Berimbau (Baden e Vinícius) aparece duas vezes, com Toquinho e Vinícius e com Baden.

52 comentários:

  1. Apelo eu cantava com o meu pai quando era criancinha pequena... rs(vozeirão, ele canta bem mas não guarda a letra-). Amava esses momentos pai e filha.

    ResponderExcluir
  2. Ei Cora,
    meu pai, já falecido há muitos anos, cantava coisas do Dorival Caymmi para mim, quando criança. Tá explicado?

    ResponderExcluir
  3. Credo, que saudosistas que vocês estão...

    Isso faz cabelos brancos e vos envelhece, gente!

    Eu nunca penso no que cantaram para mim; penso, sim, no que vão me cantar...

    ResponderExcluir
  4. Puxa, Mr Pa... ops, Portuga;
    achei que você diria que tem recordações de Amália Rodrigues cantando "Nem às paredes confesso"!

    rss

    ResponderExcluir
  5. "nem as paredes confesso"...
    Putz, minhas tias cantavam pra mim.... (o lado portuga da família)...

    Não sei qual é pra mim hoje, mas vou ficar com: "se todos fossem iguais a você".

    Mais uma vez ARRASOU!!!

    bj e ótima semana

    ResponderExcluir
  6. Grande RM:

    Depois de receber a sua visita, venho aqui e vejo esse show de Baden Powell, que foi outro gênio. Fantástico! Você tem total razão quando diz, num post recente, que o violão é o mais brasileiro dos instrumentos e os brasileiros estão entre os melhores do mundo, ao lado dos três gênios espanhóis, claro [Andrés Segovia/Paco de Lucía/Narciso Yepes]
    Sua seleção musical está um show!

    Abraços

    MR
    29/3 - 20:21

    ResponderExcluir
  7. Meio cafajeste
    Meio cavalheiro

    Coquitel mortífero...rsrsrs

    Mulher é assim, curiosa...rs Li um comt. interessante em autro blog e vim conhecer o autor...rs
    Andei por aí lendo seu blog, diversificado! Inteligente! Com uma pitada de humor adorável!

    Essa da "Branquinha de olhos azuis"
    está hilariante...

    Adoro Baden Pawell!
    Seu violão é mágico!
    Ou Ele é mágico...rs


    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Maroca, gatona;
    será que você é prima do Portuga? rss
    Ótima escolha, você é do ramo...

    Dom Marcos Rocha,
    sim, o mundo todo sabe disso, menos nós... como de costume.
    Acrescente à sua lista, irretocável, o violonista inglês John Willians, o principal intérprete do famosésimo adágio do Concerto de Aranjuez.

    Avassaladora,
    bem vinda!
    Seu comentário, além de muito simpático, faz jus ao nickname escolhido. Agradeço muito!

    ResponderExcluir
  9. Se fosse prá escolher só uma prá resumir o post seria Samba da benção porque "é melhor ser alegre que ser triste/ alegria é a melhor coisa que existe" e esse radinho é de um astral altíssimo. Cê passa todo o seu "fazer por gostar" em cada nota que soa... e sempre soa como se fosse a primeira vez
    ;)

    ...colocar Refém da solidão novamente foi maldade! (...risos!)

    queria falar muito mais ainda...

    ResponderExcluir
  10. Érre: tem Consolação e Labareda lá no Goear, só o violão do Paulo Bellinati e a voz da Mõnica Salmaso

    http://www.goear.com/listen/3e744b5/Consolação-Paulo-Bellinati--Mônica-Salmaso

    http://www.goear.com/listen/b84e0cc/Labareda-Paulo-Bellinati--Mônica-Salmaso

    ResponderExcluir
  11. Ei Udi, trapaceira! rss

    Essas músicas não estavam disponíveis quando fiz a lista... Uma usuária muito simpática as adicionou depois...

    "Consolação" aparece em medley na gravação de "Berimbau" com Toquinho e Vinícius. "Labareda" confesso que não conhecia; muito bonita, valeu a dica!

    E o Belinati podia, tranquilamente, figurar na série dos violões brasileiros.

    Tirei algumas músicas da lista para que não ficasse muito extensa. Confira aqui:

    http://www.goear.com/listen/7c0164d/Introducci%C3%B3n-al-poema-de-los-ojos-de-la-amada-Baden-Powell

    http://www.goear.com/listen/148ee1e/Poetica-I-(Vinicius-de-Moraes)-O-Astronauta-(Vinicius-de-Moraes-&-Baden-Powell)-Vinicius-&-Maria-Bethania

    http://www.goear.com/listen/b8876a9/Samba-saravah-Doroth%C3%A9e-Berryman (ótima versão, para o francês, de "Samba da Benção", feita pelo compositor, ator e cineasta francês Pierre Barouh)

    ResponderExcluir
  12. Saravá, RM! Com certeza os violões brasileiros são bem zelados! (pelos que foram e pelos bons que ainda são... embora poucos conhecidos, claro.) E acabar o domingo assim, ouvindo Baden Powell, é no mínimo um afago! “Manhã de Carnaval” (de Luiz Bonfá) e “Naquele tempo” (de Pixinguinha) pelos dedos do Baden Powell me emocionam muito! E com certeza “Se todos fosse iguais a você” e “Carinhoso” teve a poesia acariciada pela sensibilidade da leitura do Banden... “Berimbau” arrepia a minha pele!!!! “Samba em prelúdio” (parceria com Vinicius. E que parceria faziam!) na voz da jovem Esperanza Espalding, que por sinal é tão jovem e tão admiradora dos bons músicos brasileiros dos tempos da delicadeza, é uma versão que também gosto muito! (acho o baixo dela bem especial, inclusive, esta versão está na “radiola necessária” do meu blog). Ai, RM quanta gentileza na escolha do tema e na seleção das músicas! Obrigada!!!! hummmm Agora vou acabar de ouvir e dormir bem...

    Um beijo e boa noite!

    ResponderExcluir
  13. Ei Capitu, moça poeta;
    vejo que sua sensibilidade extravasa as letras e alcança os sons...

    Agradeço o mui gentil e informativo comentário. Vou escutar sua radiola...

    Beijão e boa noite!

    ResponderExcluir
  14. "O violão é a minha metade" - Baden Powell

    Bela e merecida homenagem ao gênio. O reverenciado e consagrado Baden Powell é um dos maiores violonistas do mundo. O maior violonista brasileiro da história. E ainda, compositor de pérolas da nossa MPB. “Samba de uma nota só” é um primor.

    “Quaquaraquaquá”, “Vou deitar e rolar”, “Canto de Ossanha”, “Deixa”, “Lapinha”, “Aviso aos Navegantes” e “Violão vadio”, Refrão da Solidão”, “Samba triste”, “Samba em prelúdio”, “Consolação”, “Tempo feliz”, “Tem dó”, “Apelo” nas vozes femininas de Divas como a pimentinha Elis Regina e a divina, magnífica Lady do Samba Elizete Cardoso, são apoteóticas...(adoro!!)

    http://www.youtube.com/watch?v=7-TvgR8Q0bY

    http://www.youtube.com/watch?v=uRV-v-fZryU


    O nome famoso do filho ilustre de Varre-Sai é explicado pela paixão que, contrariando a mãe, Adelina, Neném, o pai, Lilo de Aquino, o Tic, nutria pelo escotismo, em homenagem ao general britânico, fundador do movimento do escotismo.
    Mas a origem do nome da cidadezinha também é curiosa: onde fica a atual sede do município localizado entre as montanhas do noroeste fluminense, existia um rancho cuidado pela senhora Dona Inácia, por onde os tropeiros, em meados do século XIX, de passagem por aquelas bandas, pernoitavam, mas quando iam embora deixavam o local todo sujo. Cansada, a velha senhora Dona Inácia escreveu com carvão na porta:- “Varre e Sahe” – O local ganhou popularidade conhecido como “Rancho Varre e Sahe”. Daí a origem de Varre-Sai, dizem.


    RM,
    Somos influenciáveis e influenciados desde criancinhas pelo gosto musical de nossos pais... rs.

    Almost,
    A propósito, “Cabelos brancos” é mais uma belíssima composição do gênio Baden Powell em parceria com Paulo César Pinheiro:

    “São tantas as lembranças povoando o coração
    Que eu guardo inda comigo
    Meus amores, meus amigos
    Meus desejos mais antigos
    Meus pedidos de perdão
    Meus atos de ingratidão
    Meus prantos, meus espantos diante da vida
    Meus instantes de tristeza e solidão
    Mas fica uma certeza de que nada foi em vão”


    Gracías, querido RM. Economista com alma de músico dá um tempero muito gostoso...

    ResponderExcluir
  15. Cora, querida,
    mais um post dentro do post. Nem tenho mais como agradecer...

    Claro que somos influenciados. No meu caso já gostava de música antes de poder me influenciar. Mas uma belíssima coleção de música popular brasileira, editada pela Abril em meados dos 70, com discos que não eram nem LPs nem compactos, e que vinham encartados em biografias dos compositores; muito contribuiu para a formação de meu gosto musical. Meu pai fez a coleção para mim e meus irmãos...

    Gracias, querida Cora. Advogada que vê tudo mais bonito com seus olhos verdes...

    ResponderExcluir
  16. Ah, mas "Samba de uma nota só" é uma parceria de Jobim e Newton Mendonça...

    De Jobim eu escutei tudo e mais um pouco, antes de completar os 18 anos...

    ResponderExcluir
  17. Ah sim, querido. sorry se sou afoita...rs. Gosto da interpetação do Badinho...rs

    ResponderExcluir
  18. http://www.youtube.com/watch?v=olVO58S2gcA

    =)

    ResponderExcluir
  19. Cora,
    show!

    Tetê,
    thanks.
    Achei que você ia falar que conhece Varre-Sai... Fica perto de Itaperuna.

    ResponderExcluir
  20. De - lí - cia!!!! Cheguei recém aqui e estou embebendo esta música linda!! Como alguém já disse aqui: bela seleção... Thanks...

    Música é algo com a qual não sei viver... Baden Powell é esta maravilha que ouvimos aqui e que aprendi a ouvir e gostar aos 10 anos mais ou menos qdo vim viver no Brasil...

    Beijo musicado

    ResponderExcluir
  21. Anne,
    agradeço o gentil e simpático comentário.

    Você nasceu em que país?

    ResponderExcluir
  22. Sou uma certa salada de frutas :-) Nasci em Montevidéu-Uruguay em uma família inglesa. Estudei sempre em escolas britânicas em Montevidéu e Buenos Aires. Depois de velha fiz Letras aqui. Hoje tenho direito à nacionalidade uruguaya, britânica e brasileira - sou brasileira naturalizada e brasileira de coração!

    ResponderExcluir
  23. OOOOOOps! Correção do meu primeiro comentário:
    *Música é algo com o qual não sei NÃO viver.

    ResponderExcluir
  24. Érre: obrigada, nego! adorei... em especial Samba saravah

    ResponderExcluir
  25. Cheguei agora em casa e vim pra cá...
    Nossa, tá uma enciclopédia para viajar!
    Ainda estou abrindo os links.
    RM e Cora, dando show.

    Beijos aos dois...

    ResponderExcluir
  26. Anne,
    você é uma verdadeira mulher multinacional... rss

    Udi,
    sempre às ordens...

    Elianinha,
    beleza de happy-hour, heim? rss

    ResponderExcluir
  27. rm
    Ajudinha técnica. Quero o site de onde vc baixou este player. Quero tocar músicas brasileiras lá no Papo Calcinha e só conheço os que tocam os estrangeiros...
    Beijocas

    ResponderExcluir
  28. Érre, tem certeza? (...risos!)

    olha, isso é prá vocês, crianças: Cora e ÉrreEme que estão tão saudosos com lembranças musicais da infância e juventude, se tiverem um tempinho, vão lá

    http://www.goear.com/listen/441bd93/Acalanto-(Dorival-Caymmi)-Paulo-Moura-e-Ociladoce

    ResponderExcluir
  29. Udi!

    Obrigada pelo carinho =)

    ResponderExcluir
  30. Denise,
    há trocentos desses programas de upload de músicas. Os que eu uso são:
    http://www.goear.com/index.php
    http://www.mp3tube.net/
    Para você "subir" suas músicas ou compor uma lista, deverá se associar. É gratuito o serviço.

    Udi, sim. Tenho absoluta certeza. Duvida? rss
    Querida, espero não chateá-la com esse comentário, mas apesar de achar um gênio o Paulo Moura, não gostei da versão "dançante" de "Acalanto". Por que? Ora, é um acalanto...

    ResponderExcluir
  31. rm
    Ah, não conhecia estes. Os que eu conheço, só tem músicas estrangeiras no arquivo. Vou lá, obrigada

    ResponderExcluir
  32. "E por falar em saudade onde anda você"...

    ResponderExcluir
  33. Euzinho?

    Ué, por aí! Fly away...

    ResponderExcluir
  34. ...mas - beibi (huáhuáhuá!) - é um acalanto prá criança crescida! ...não pode ser mais gingado?
    ;)

    ResponderExcluir
  35. Ué, mas esta criança crescida vai dormir depois?

    ResponderExcluir
  36. ...risos! já sabe a resposta, né?

    ResponderExcluir
  37. ...então vai essa, anjim!

    http://www.goear.com/listen/7292565/Acalanto-(Dorival-Caymmi)-Na-Ozzetti-&-Ze-Miguel-Wisnik

    com "uns paulista", sabe? "ôrrrra meu!"

    ResponderExcluir
  38. Ah não Udi! rss

    Esta eu conheço também; é quase tão ruim quanto à do Paulo Moura, se bem que este ao menos é um puta saxofonista...

    Pior: o conhecido tecladista-petista (rss) fez um arranjo - e a cantora contribuiu - que tornou a lindíssima canção de ninar do Caymmi um treco meio debilóide, assim como adultos imitando vozes infantis... (sorry, Udi... rss)

    Seguinte: vou providenciar uma gravação à altura... Aguarde!

    ResponderExcluir
  39. tô adorando a sinceridade! e sei que vou gostar mais ainda da tua escolha.
    bjão!

    ResponderExcluir
  40. Eu, uma mulher multinacional? I suppose you could say that... rsrsrsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  41. Udi,
    espero me redimir do excesso de sinceridade (você não imagina quantas caixas tive que abrir para achar esse disco).

    Esta gravação foi realizada em 1961. Consta que quando acabaram de gravar a faixa; Caymmi, D. Estela e Nana (ainda muito jovem), sairam aos prantos do estúdio, tamanha a emoção...


    http://www.goear.com/listen/20c3874/Acalanto-(Dorival-Caymmi)-Nana-e-Dorival-Caymmi

    ResponderExcluir
  42. Anne,
    pelo menos uma mulher do Mercosul... rss

    ResponderExcluir
  43. Linda gravação.

    RM e Udi,

    aproveitem e ouçam aqui tbm... tá quase na hora da siesta... shiiiii

    http://www.mp3tube.net/br/musics/Roberto-Carlos-Acalanto/170708/

    ResponderExcluir
  44. Cora,
    esta passou pelo funil... Na verdade, o arranjo e a orquestração permaneceram os mesmos, de autoria do famoso maestro Gaya. Mudou a voz...

    Menina, essa música dá um soninho... boa noite! rss

    ResponderExcluir
  45. (Gostei mesmo nesta tarde foi ouvir "Elegia" com o Caetano)

    ResponderExcluir
  46. Érre, por isso que é tão bom torcer prá você ganhar, quem ganha mesmo? Sem palavras, querido.

    ...e Cora, o rei é covardia, vai?

    vocês dois:
    pegou bem no meinho do coração... dá prá entender?


    ...mas olha, deixando de lado o "funil" (francamente, Érre, armado de 1 funil?!), só uma gravação histórica e muito significativa

    http://www.goear.com/listen/1a3e1f4/Acalanto-Dorival-Caymmi

    ResponderExcluir
  47. Udi,
    considero que houve um "empate técnico"...

    Thanks, querida.


    (ah, Udi; funilzinho de nada, nega... rss)

    ResponderExcluir
  48. Uma preciosidade de postagem !
    Baden foi impactante com seu violão mundo afora ...
    Gênios assim deveriam ser proibidos de desencarnarem !
    São jóias do mundo ...
    Ainda que suas obras deixadas permaneçam entre nós, ad eternum, obviamente !
    Seleção do DJ, prá variar, impecável!
    Pelo que li de relance nos sempre inteligentes coments, foi seu pai quem o incentivou no mundo musical, e de fino gosto, diga-se de passagem!
    Adorei essa passagem mesmo que retardatária "porraqui" ! rs

    ResponderExcluir
  49. Ei Helô,
    agradeço muito a gentileza, querida...

    Bem, acho que esse tipo de coisa nasce com a gente, né? Tenho lembranças musicais desde a mais tenra infância, mas meu pai colaborou sim para o desenvolvimento desse gosto.

    É curioso, eu repeti o gesto dele; ainda antes de meu filho nascer, fiz duas coleções pra ele: uma de música "clássica" e outra de jazz (que ele ainda não ouviu, diga-se de passagem... rss).

    ResponderExcluir